Tokyo Station

Padrão

* Patricia Suemi odeia ser chamada de Paty. Experimente pra vc ver!

 

“Nada garante que a verdade seja só aquilo que você consegue ver.” (Doumeki Haruka – xxxHolic)

 

Yo, minna-san!

 

Adivinharam? Adivinharam, né? E quem disse que vou falar de Durarara!! acertou!!! E o personagem que sempre proclama seu amor aos humanos é o informante Orihara Izaya (por sinal, meu personagem favorito), que tem como grande inimigo/rival/oposto/qualquer-coisa-desse-tipo Heiwajima Shizuo, o cara mais forte de Ikebukuro (que é onde se passa a história e ele é forte mesmo, joga até máquina de refrigerante nas pessoas… só quando está bravo – leia-se quase sempre), que por sua vez é amigo da motoqueira sem cabeça (sim, você não leu errado, a Celty – nome da motoqueira – é uma criatura da cultura nórdica, uma Dullahan) que é o grande amor do médico do submundo Kishitani Shinra, que é amigo de infância/colegial de Orihara Izaya e Heiwajima Shizuo.

Mas, porém, entretanto, como-era-de-se-esperar, nenhum deles faz parte do trio principal (bem… que eu acho que deveria ser o principal… mas os quatro já citados roubam a cena, principalmente os dois primeiros), que são os estudantes: Ryuugamine Mikado, Kida Masaomi e Sonohara Anri.

Ai, você para pra pensar o que tem a ver um informante viciado em humanos (principalmente em manipulá-los), um homem absurdamente forte (duvido que você consiga brincar de arremesso de varas com placas de trânsito como ele), um médico que trabalha ilegalmente e uma Dullahan e um trio de estudantes? De cara, nada… mas é só adicionar as partes “gangues coloridas”, “Dollars” (outra gangue, mas que não tem cor), “espada amaldiçoada que ama humanos” e “cabeça perdida” que as coisas começam a fazer sentido!! Se ainda assim, você não entendeu a relação entre eles, então assistam!!

O cast dessa produção foi muito bom, temos Kamiya Hiroshi (como Izaya), Ono Daisuke (como Shizuo), Fukuyama Jun (como Shinra) e Sawashiro Miyuki (como Celty). Além disso, meu seiyuu predileto (Kamiya Hiroshi) dublou o meu personagem preferido… adorei a parte que ele começa a rir enquanto pisoteia o celular de uma garota ou finge estar andando de moto quando está do lado da Celty (às vezes, da vontade de tentar fazer umas coisas dessas!)! Além disso, a voz do Shizuo (o preferido da maioria dos telespectadores) não fez a gente imaginar o Sebastian (de Kuroshitsuji) jogando placas nos outros (parabéns ao Ono Daisuke!), o Shinra realmente tem aquele ar de bobo apaixonado (não lembra nem um pouco o Lelouch de Code Geass) e a Celty se aproxima mais de ser um humano que vários deles. Do trio de estudantes principal, temos Miyano Mamoru (como Kida) fazendo um personagem que lembra o Tamaki de Ouran High School Host Club (que ele também dublou, ou seja, era só uma versão um pouco mais nova do Tamaki), Hanazawa Kana (como Sonohara, uma personagem que não me cativou – spoiler: ela diz não poder amar as pessoas e por isso usa uma espada, a Saika, que ama os outros por ela) e Toyonaga Toshiyuki (como Mikado) que foi o menos decepcionante dos três.

O anime é adaptado de uma light novel, cada episódio é narrado por um personagem e nas aberturas há cenas do episódio anterior. As músicas são muito boas (destaque para a segunda abertura “Complication”, da banda ROOKiEZ is PUNK’D), a arte não deixa a desejar (OK, há momentos em que você pensa “como deixaram escapar esse desenho?”, como em uma das lutas IzayaxShizuo em que as pernas do Izaya pareciam dois palitinhos) e a história é extremamente envolvente (é difícil falar dela sem ter que contar ao menos metade do que acontece na trama).

E vou ficando por aqui, beijos e até semana que vem!

P.S. Deixem esta que vos escreve feliz dando sua opinião do que acharam e do que querem saber (não só de mangás e animes, mas de cultura japonesa em geral).

3 responses »

  1. Já que pediu por opiniões/sugestões de matérias sobre cultura Japonesa, eu acho que seria bacana se fizesse um artigo sobre as comidas típicas do Japão e também dando sugestões dos melhores restaurantes japoneses (em São Carlos) para se frequentar.
    Esta é minha sugestão, se gostar, espero vê-la aqui no blog qualquer dia!🙂

  2. Gostei muito do seu post,quase tanto quanto gosto de DRRR!!
    O anime realmente foi otimo,sendo o melhor das temporadas em que foi exibido (junto a outros animes incriveis como Angel Beats e Arakawa under the bridge) e a forma de narrativa desconexa usada nas Novels-fato que verifiquei ao ler os volumes de DRRR!!que não se tornaram anime-foi muito bem representada no anime.E a 1ª OP é ótima,a musica sincroniza de maneira incrivel com as cenas,até mesmo com a recapitulação no meio dela.
    Acho bem legal continuar fazendo essas dicas/review de anime,também seria legal falar de manga,novel e até mesmo filmes!
    Um assunto legal pra se falar são os novos mangas lançados em territorio nacional,com destaque para Monster e o relançamento de One Piece.
    Fica a dica!=D

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s